- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
26.6 C
Distrito Federal
- PUBLICIDADE -

Iniciada reforma de UBS em penitenciária feminina no Gama

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) iniciou a reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) localizada no interior da penitenciária feminina do Gama. A fase de alvenaria e instalações elétrica e hidráulica já foi concluída. A estimativa é que a próxima etapa, de acabamentos, comece nos próximos 15 dias.

Nesta quinta-feira (7), por meio de portaria conjunta publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), foram repassados R$ 405.921,02 à Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), responsável pela condução da obra, para as adequações.

Na unidade de saúde da penitenciária, mulheres custodiadas recebem atendimento com equipe multiprofissional, testes rápidos e exames complementares | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Com investimento que ultrapassa os R$ 3,2 milhões, o pacote de adequações considera as necessidades das mulheres privadas de liberdade: ampliação de consultórios médicos, salas de enfermagem e de espera e área para triagem. O ambiente será, ainda, adaptado à assistência médica, cujos serviços incluem análise preventiva, diagnóstico e tratamento das condições de saúde.

O projeto deve proporcionar melhores condições aos trabalhadores e às usuárias, uma vez que diversas iniciativas necessitam de espaços adequados. “A equipe de Saúde desenvolve, por exemplo, grupos de gestantes e de mulheres trans, além de ofertar práticas integrativas. Como o local não estava mais abarcando tudo isso, propomos as mudanças”, explica a gerente de Saúde do Sistema Prisional (GESSP), Simone Kathia de Souza.

A obra conta com ampliação de consultórios médicos, salas de enfermagem, área para triagem e salas de espera

Atendimento

Na unidade da penitenciária feminina, a UBS prisional tem equipe composta por médico, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistente social, farmacêutico, cirurgião dentista, técnico em saúde bucal, administrativo, gerente e supervisor. Além disso, conta com o apoio de médico ecografista, conforme a demanda.

De acordo com a gerente, as mulheres têm acolhimento ampliado, com testes rápidos para vírus da imunodeficiência humana (HIV), sífilis, hepatites B e C, assim como exames complementares de covid-19, dengue, entre outros. “Nesse processo, também são realizadas as primeiras consultas com todos os profissionais da equipe e agendamento para preventivo de câncer do colo uterino, saúde bucal, mental etc.”

Saúde prisional

Instaurada pelo Ministério da Saúde (MS), a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP) determina ações de saúde e segurança, voltadas à população privada de liberdade, que se encontra sob custódia em todo o itinerário carcerário.

Na SES-DF, o modelo de gestão adotado está em consonância com as normativas do MS e oferta os serviços de Atenção Primária em cada estabelecimento penal da capital federal. Sempre com equipe multiprofissional definida pelos parâmetros da política, que considera ainda, locais e territorialização do DF.

*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -