Home Distrito Federal CEUs das Artes e praças dos Direitos adotam novo modelo de gestão

CEUs das Artes e praças dos Direitos adotam novo modelo de gestão

0
CEUs das Artes e praças dos Direitos adotam novo modelo de gestão

Há novidade na gestão de cinco equipamentos de lazer e desporto da Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF). A pasta anunciou, nesta sexta-feira (15), a parceria com o Instituto para Desenvolvimento da Criança e do Adolescente pela Cultura e Esporte (Idecace), para a coordenação de três estações Cidadania CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) das Artes e duas praças dos Direitos. O evento de lançamento do modelo de gestão será neste sábado (16), no CEU das Artes da QNM 28, em Ceilândia, às 9h.

Assim como as praças dos Direitos, as unidades do CEU das Artes têm como foco a integração das comunidades | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Os CEUs das Artes e as praças dos Direitos são programas de integração de políticas distritais e nacionais nas áreas de educação, cultura, esporte, meio ambiente, assistência social, justiça, segurança, paz social, lazer, formação profissional e tecnológica. Há dois CEUs das Artes em Ceilândia e um no Recanto das Emas. Já as praças dos Direitos são duas: a de Ceilândia, entregue em outubro de 2019, e a do Itapoã, inaugurada em outubro de 2020.

Parcerias

 “É um novo modelo de gestão proposto para entregar ainda mais cidadania à população do DF”

Marcela Passamani, secretária de Justiça e Cidadania

De acordo com a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, a medida beneficiará diretamente as comunidades atendidas. Serão abertas 450 vagas mensais em cada equipamento para ações relacionadas ao esporte, arte, lazer, temáticas de direitos humanos, inclusão digital e formação profissional. Do total previsto, 60% das vagas serão fixas e 40% rotativas. “Parcerias são sempre muito bem-vindas, pois trazem o reforço necessário para entregas significativas à população”, pontua a gestora.

“No caso da união entre a Sejus e a Idecace, os cidadãos que utilizam os cinco equipamentos públicos de responsabilidade da secretaria – três CEUs das Artes e duas praças dos Direitos – terão maior número de atendimentos e diversificação de atividades nesses locais”, explica a secretária. “Os cursos vão atender desde crianças muito pequenas até cidadãos de 18 anos incompletos. É um novo modelo de gestão proposto para entregar ainda mais cidadania à população do DF.”

O programa será desenvolvido em cooperação com a comunidade, envolvendo família, professores, gestores escolares e demais representantes das regiões. As atividades regulares serão direcionadas a pessoas até 18 anos incompletos, enquanto as ações de caráter temporário terão como foco a comunidade de todas as faixas etárias.

Atividades

Haverá ações de esporte e lazer, incluindo eventos e palestras motivacionais com atletas e paratletas; de arte e cultura, com cineteatro que oferece aulas de dança, apresentações artísticas e culturais, oficina de teatro e cinema educativo; incentivo à leitura; conscientização sobre direitos humanos, com seminários e palestras; cursos preparatórios para vestibulares e aulas de reforço e, ainda, capacitações profissionalizantes.

O presidente do Idecace, Wilson Cardoso, afirma que a meta é contribuir para a qualidade de vida dos participantes do programa, promovendo o acesso da comunidade a oportunidades de desenvolvimento integral e inclusão social, com o suporte tecnológico e monitoramento do processo.

 

 

“Nossa metodologia visa ao desenvolvimento humano, em que vamos implementar um processo importante de detenção e desenvolvimento de talentos dentro dos equipamentos”, detalha Cardoso. “Temos protocolos que incentivam a parte esportiva, por exemplo, em que podemos detectar talentos e encaminhá-los para clubes e federações. São 130 profissionais envolvidos nisso, nos cinco espaços, como professores e assistentes sociais. A ideia é que o projeto seja referência para todo o Brasil. Nosso slogan é ‘o CEU é para todos’, e assim faremos.”

Veja, abaixo, o endereço dos equipamentos.

→ CEU das Artes Recanto das Emas – Quadra 113, Lote 9, Recanto das Emas
→ CEU das Artes QNM 28 – QNM 28, Área Especial, Ceilândia Norte
→ CEU das Artes QNR 2 – QRN 2, Área Especial, Ceilândia Norte
→ CEU das Artes (Praça dos Direitos em Movimento) QNN 13 – Setor Norte QNN 13, Lote B, Ceilândia Norte
→ CEU das Artes (Praça dos Direitos em Movimento) Itapoã – Quadra 203, Itapoã.

Para participar das atividades, basta se inscrever neste formulário.
Veja mais informações sobre o Idecace
.

Fonte: Agência Brasília