- PUBLICIDADE -
13.6 C
Distrito Federal
- PUBLICIDADE -

Concreto usado no túnel passa por quatro análises de qualidade

Cada centímetro dos 67 mil m² quadrados da parede de diafragma (estruturas laterais das passagens) do Túnel de Taguatinga teve a qualidade do concreto testada. Os 100 mil m³ de concreto utilizados passaram por testes antes de depois da execução. Esse recurso tem por objetivo manter a qualidade da obra.

“O concreto precisa ter a resistência de 30 MPa. Se algum caminhão de concreto não estiver dentro do padrão desejado, é preciso solicitar ao calculista que faça um novo cálculo para saber se isso pode causar problema”
Rodrigo Magalhães, engenheiro

De acordo com o engenheiro da Trier, uma das empresas contratadas para a construção do túnel, Rodrigo Magalhães, de cada um dos 12,5 mil caminhões foram colhidas quatro amostras do concreto usado e analisadas pelo Senai e pela escola de engenharia da Faculdade Mackenzie.

“O concreto precisa ter a resistência de 30 MPa. Se algum caminhão de concreto não estiver dentro do padrão desejado, é preciso solicitar ao calculista que faça um novo cálculo para saber se isso pode causar problema”, explicou Magalhães.

Um total de 12,5 mil caminhões de concretos foram usados na obra, e de cada um quatro amostras do material foram analisadas | Fotos: Tony Oliveira/Agência Brasília

MPa é a sigla para Mega Pascal, que significa resistência à compressão de 305,916 kgf (quilograma-força) por centímetro quadrado. Outra especificidade do concreto usado nas paredes de diafragma do túnel é a necessidade de maior fluidez do material. “O concreto deve ter uma fluidez que permita preencher o molde de concreto da parede”, explicou Rodrigo.

“Os corpos de prova são mandados pela empresa para o Senai e pela fiscalização da obra para a Faculdade Mackenzie. São colhidos quatro corpos de prova”, disse o engenheiro.

Características do túnel

Com investimento de R$ 275,7 milhões e previsão de entrega para meados deste ano, o túnel resultará em economia de tempo, alternativas de percursos e mais opções para quem utiliza o comércio da região. Os recursos são fruto de um financiamento firmado pelo Governo do Distrito Federal (GDF) com a Caixa Econômica Federal.

Com a conclusão da obra, os carros que estiverem na Avenida Elmo Serejo, sentido Plano Piloto, vão entrar pelo túnel e sair na Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Do outro lado, aqueles que chegarem a Taguatinga pela EPTG também passarão pelo túnel até o início da Via Estádio, saindo logo após o viaduto da Avenida Samdu.

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -