Home Distrito Federal Governo estuda contratar 500 policiais militares da reserva para recompor efetivo

Governo estuda contratar 500 policiais militares da reserva para recompor efetivo

0
Governo estuda contratar 500 policiais militares da reserva para recompor efetivo

O governador Ibaneis Rocha autorizou a Secretaria de Economia (Seec) a fazer um estudo visando à contratação imediata de 500 policiais militares da reserva remunerada para retornarem às atividades na condição de designados. Se confirmada a viabilidade da iniciativa, eles vão atuar na atividade-fim, ou seja, colaborar na recomposição dos quadros da corporação e trabalhar nas ruas e batalhões, por exemplo. 

Durante encontro com o governador Ibaneis Rocha, necessidade de ampliar o efetivo da PMDF foi discutido | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

O pedido foi levado ao chefe do Executivo pelo secretário de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar; a comandante-geral da PMDF, coronel Ana Paula Barros Habka, e o deputado distrital Hermeto, que é policial militar da reserva. O trio conversou com o governador Ibaneis Rocha e abordou questões sobre o trabalho da PMDF e a necessidade de ampliação do efetivo. 

“Vemos como a possibilidade de um grande reforço;  estamos falando de 500 militares prontos, preparados para o serviço”, disse Sandro Avelar. “Esse reforço seria muito bem-vindo à corporação”, afirmou Ana Habka. “Esses militares seriam contratados na condição de designados com o benefício previsto pela Prestação de Tarefa por Tempo Certo [PTTC]”. Hermeto, por sua vez, lembrou: “São policiais que retornam às atividades recebendo 30% de seus vencimentos. É um grande ganho para a corporação, para eles e também para a sociedade”. 

 Atualmente, o Distrito Federal conta com cerca de 10 mil policiais militares na ativa. Desde 2019, o GDF nomeou 4 mil profissionais nas forças de segurança, dos quais cerca de 2.500 mil são policiais militares. Esse trabalho de recomposição dos quadros vem sendo reforçado, e, ainda este ano, há a previsão de que uma nova turma dê início ao Curso para Formação de Praças (CFP).

Fonte: Agência Brasília