- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
26.6 C
Distrito Federal
- PUBLICIDADE -

HRSM tem vacinação contra influenza para todos os seus colaboradores

A 26ª Campanha Nacional de Vacinação contra a influenza continua até 31 de maio. Um dos grupos prioritários para receber a imunização são os trabalhadores da saúde. Com o objetivo de facilitar o acesso à vacina a todos os seus colaboradores, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) está disponibilizando o imunobiológico de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h na sala de vacina da Vigilância Epidemiológica, localizada no anexo do hospital.

Atualmente, o Hospital Regional de Santa Maria possui cerca de 3 mil colaboradores que atuam na unidade | Fotos: Divulgação/Iges-DF

“Todos os colaboradores que trabalham aqui no HRSM estão sendo orientados a tomar a vacina e se proteger, pois estamos mais susceptíveis ao vírus devido à exposição e ao contato com tantas pessoas diferentes. Por isso, é muito importante se vacinar”, explica a chefe de Núcleo da Vigilância Epidemiológica do HRSM, Larysse Lima.

Atualmente, o Hospital Regional de Santa Maria possui cerca de 3 mil colaboradores que atuam na unidade, entre contratados do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (IgesDF), servidores da Secretaria de Saúde e prestadores de serviço de empresas terceirizadas. O objetivo é imunizar pelo menos 90% destes trabalhadores.

As estagiárias de psicologia Gabriela Magalhães e Larrany Abreu aproveitaram a oferta da vacinação e já garantiram a dose. “Adorei me vacinar aqui, pois não tem filas e é bem mais prático e acessível, já que passo a tarde toda aqui fazendo estágio”, afirma Gabriela. Para Lorrany, seria mais complicado ter que ir até uma unidade básica de saúde se vacinar. “Com os horário de aula e de estágio, se não tivesse a vacina aqui no hospital, eu só conseguiria ir no sábado. Então, achei excelente ter essa opção aqui dentro do HRSM”, avalia.

Quem estiver com síndrome respiratória ou algum resfriado deve aguardar o fim dos sintomas para tomar a vacina

As únicas contraindicações para a vacinação contra a influenza é para bebês menores de seis meses de vida, para pessoas que têm alergias graves a ovo ou para quem tem história de anafilaxia grave após doses anteriores. A sala de vacina da Vigilância Epidemiológica do HRSM também disponibiliza as outras vacinas que compõem o calendário vacinal e os profissionais que quiserem atualizar a caderneta vacinal podem procurar o local, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 11h30. Durante o período da vacinação contra influenza as outras vacinas serão aplicadas somente no período da manhã.

Orientações

Quem estiver com síndrome respiratória ou algum resfriado deve aguardar o fim dos sintomas para tomar a vacina. As reações que podem afetar uma pessoa recém-imunizada são: febre, dor no corpo e no local da aplicação e mal-estar. A previsão é que esses sintomas desapareçam em 24 horas. Caso esses indícios ultrapassem mais de 48 horas, a recomendação é que se procure uma UBS mais próxima para avaliação do quadro.

Quem teve dengue pode se vacinar contra a influenza, desde que já não tenha nenhum sintoma. Se a pessoa teve covid-19 e pretende tomar a vacina contra essa doença, é necessário esperar 30 dias; se teve dengue e quer se imunizar contra a dengue, é necessário esperar seis meses; se teve covid-19 e pretende tomar a vacina da dengue, basta aguardar a remissão dos sintomas; e se teve dengue recentemente e pretende se imunizar contra a influenza, é necessário esperar a remissão dos sintomas também.

*Com informações do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (IgesDF)

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -