- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
20.6 C
Distrito Federal
- PUBLICIDADE -

Tribunal de Goiás registra aumento de 23% nas decisões de 1º grau em 2023

A produtividade dos atos registrados no Primeiro Grau de jurisdição do Poder Judiciário do Estado de Goiás aumentou, neste ano de 2023, na comparação com o ano anterior. O maior índice de crescimento é observado pelo número de decisões proferidas por juízas e juízes durante o ano de 2023: foram 2.023.771 no corrente ano contra 1.644.319 em 2022, um aumento de 23%. O balanço positivo é apontado pelos indicadores de desempenho da Base Nacional de Dados do Poder Judiciário do Conselho Nacional de Justiça (DataJud/CNJ).

“Além do comprometimento e competência da nossa magistratura e do corpo funcional, o aumento da produtividade no 1º grau também é o reflexo de uma série de investimentos realizados na gestão do Poder Judiciário goiano, como a realização de concursos para juiz substituto e para servidores, a instalação de novas unidades judiciárias, capacitações, projetos e alinhamentos estratégicos para garantir a melhoria de estrutura de pessoal e de tecnologia”, afirmou o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Carlos França.

Neste ano, o relatório “Justiça em Números 2023” do CNJ classificou o TJGO como o Tribunal de Justiça de médio porte com o maior índice de produtividade por magistrado. Além disso, o TJGO também alcançou a segunda colocação geral entre todos os 27 Tribunais de Justiça do Brasil. O reconhecimento se estendeu ao índice de produtividade de servidores, com o TJGO alcançado o segundo lugar entre os tribunais de médio porte e o quarto em todo o País.

A constante evolução do TJGO, comprovada ainda pela conquista do Selo Diamante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pela segunda vez consecutiva, é observada também pelo número de processos finalizados. Neste ano, foram 971.648, um aumento de 9,4% em comparação ao ano anterior, quando 888.011 foram baixados.

As estatísticas apontam balanço positivo ainda na prolação de sentenças. Em 2023, a quantidade proferida no 1º grau aumentou 5,6%, totalizando 984.339 sentenças. Em 2022, foram contabilizadas 931.551 sentenças proferidas por juízas e juízes em Goiás.

A demanda social pela prestação jurisdicional foi outro ponto de crescimento. No ano corrente, o número de casos novos atingiu o montante de 753.998, o que representa aumento de 7,5% sobre 2022, quando foram registrados 701.287 novos casos.

Fonte: TJGO

Macrodesafio - Agilidade e produtividade na prestação jurisdicional

Fonte: Portal CNJ – Agência CNJ de Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -