- PUBLICIDADE -
14.6 C
Distrito Federal
- PUBLICIDADE -

Tribunal estadual de Minas Gerais cria UAI-Lab para fomentar inovação

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Gilson Soares Lemes, assinou, nesta quarta-feira (23/2), ato normativo que regulamenta e cria a Unidade Avançada de Inovação em Laboratório (UAI-Lab). Concebido como uma oficina de trabalho estruturada, o UAI-Lab se dedicará ao desenvolvimento de soluções inovadoras para aumentar a eficiência do Poder Judiciário. O evento presencial também foi transmitido pelo canal do TJMG no YouTube.

O presidente do TJMG destacou que o conceito de inovação ganhou novos contornos para se tornar um imperativo em qualquer instituição que pretenda ser líder em sua área de atuação e aspire ser reconhecida pela excelência com que realiza sua missão. “A partir de uma visão colaborativa e transdisciplinar, a iniciativa pretende criar um grande celeiro de ideias, aglutinando pessoas comprometidas em identificar desafios impostos ao Judiciário mineiro, nas esferas jurisdicional e administrativa, e buscar soluções inovadoras para enfrenta-los”.

O desembargador acrescentou que o laboratório de inovação pretende ir além, antecipando-se a problemas e “forjando o futuro da Justiça mineira, de maneira visionária. Sua proposta, em síntese, é fomentar a experimentação, a colaboração e a criatividade, impulsionando a cultura de inovação dentro do Tribunal de Justiça de Minas Gerais”.

O superintendente administrativo adjunto do TJMG, desembargador José Arthur Filho, afirmou que a finalidade do UAI-Lab é inovar a rotina de trabalho do tribunal de Justiça com novas ideias que resultem em valor agregado ao Judiciário, a partir de soluções de problemas complexos. “Inovar não significa, necessariamente, implantar grandes mudanças, mas repensar como adotar novas práticas de trabalho. O Poder Judiciário é desafiado, o tempo todo, a prestar um serviço de qualidade. É necessário desburocratizar rotinas repetitivas; aperfeiçoar práticas do dia a dia para ser mais eficiente”, disse o desembargador.

O magistrado lembrou que o tribunal de Justiça mineiro já adota práticas modernas como as de eliminar processos em papel e de adotar o processo eletrônico, entre outras. Contudo, segundo ele, outras soluções inovadoras devem ser incorporadas.

O projeto do UAI-Lab foi apresentado pelo secretário de Governança e Gestão Estratégia do TJMG, Guilherme Augusto Mendes do Valle, e pela gerente do Centro de Desenvolvimento e Acompanhamento de Projetos, Priscila Pereira de Souza.

O secretário destacou que o UAI-Lab resulta da convergência e alinhamento da prática de governança com a gestão. As boas práticas de gestão adotadas pelo TJMG, a partir do Programa Justiça Eficiente (Projef), criaram oportunidades para a valorização de ideias inovadoras, todas voltadas a qualificar a prestação jurisdicional.

A gerente Priscila Pereira de Souza acrescentou que os princípios norteadores do UAI-Lab são a identificação e solução de problemas, o estímulo à cultura de inovação no TJMG, a atuação em rede, a responsabilidade socioambiental e a acessibilidade e a experimentação e a simplificação de procedimentos.

Durante o evento, foi exibido um vídeo, focando pontos centrais do UAI-Lab, e ainda houve apresentação de músicos da  Orquestra Jovem, da Coordenadoria da Infância e da Juventude (Coinj) do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Fonte: TJMG

 

Fonte: Portal CNJ – Agência CNJ de Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -