Home Distrito Federal Metrô-DF registrou aumento de 9% na média mensal de passageiros em 2023

Metrô-DF registrou aumento de 9% na média mensal de passageiros em 2023

0
Metrô-DF registrou aumento de 9% na média mensal de passageiros em 2023

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) transportou, em média, 3.553.600 em cada mês do ano de 2023. É uma quantidade 9% superior ao ano de 2022, quando a média mensal ficou em 3.259.919. Foram transportados 42.881.310 usuários em 113.687 viagens em 2023, retornando a números próximos do fluxo pré-pandemia.

As três estações mais movimentadas e também mais rentáveis foram Central, Shopping e Arniqueiras, respectivamente. Desconsiderando as falhas externas (que não estão sob o controle do Metrô-DF), o sistema funcionou normalmente em 99,46% do tempo.

O balanço mostra que a companhia faturou R$ 200,5 milhões em 2023, um valor 7,6% superior a 2022 e 3% em relação a 2019, ano anterior à pandemia | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

As informações estão no Relatório de Administração de 2023, publicado nesta terça-feira (26), no Diário Oficial do Distrito Federal. O balanço mostra que a companhia faturou R$ 200,5 milhões, um valor 7,6% superior a 2022 e 3% em relação a 2019, ano anterior à pandemia. Dos R$ 200,5 milhões, sendo 195,5 milhões correspondentes à receita tarifária – 98%.

O aumento no volume de receitas não tem relação com o valor da tarifa, que permaneceu inalterado de 2022 para 2023. Vale ressaltar ainda que a relação entre passageiros/aumento de receita não guarda correspondência direta, uma vez que há gratuidades no sistema e receitas extratarifárias.

“A retomada das atividades econômicas em 2022 e 2023 contribuiu para que chegássemos a esse resultado. Ano passado foi de muito trabalho, em que demos a largada em projetos importantíssimos para a população e que estavam parados há muito tempo, como as expansões de Samambaia e Ceilândia”, diz o presidente do Metrô-DF, Handerson Cabral.

Entre as metas para 2024, o Metrô-DF pretende avançar com o projeto de modernização do sistema de energia. Para este ano, estão previstos a análise dos projetos executivos para início da obra de substituição dos relés e a implantação do painel de entrada de energia, além de iniciar a licitação para contratação de empresa que conduzirá os estudos e projetos relativos à migração do sistema de energia para 138 kV

Além dos projetos mais vultosos, o Metrô-DF fez outras entregas, em que se destacam a reforma da praça da estação Ceilândia Norte, com melhoria na iluminação externa; a revitalização da estação Praça do Relógio; a finalização da modernização e atualização do parque tecnológico de bilhetagem, com a instalação de 30 novos bloqueios e 30 validadores; o avanço na execução das obras relacionadas à acessibilidade, com previsão de finalização em 2024; e a entrega de passarela de pedestres na estação Estrada Parque.

Também foram realizados diversos projetos de cunho social e cultural, como exposições e campanhas nas estações, além de ações de sustentabilidade, como parcerias para o descarte correto dos resíduos eletrônicos.

Ressalta-se também a substituição de aproximadamente 3.300 lâmpadas ao longo da via permanente (túnel) e estações Central e Águas Claras, graças à inclusão do Metrô-DF no Programa de Eficiência Energética (PEE), executado pela Neoenergia e regulado pela Aneel. As demais lâmpadas serão substituídas por lâmpadas LED à medida que for necessário substituí-las.

Todos esses projetos foram fundamentais para que o Metrô-DF recebesse mais uma vez o Selo Social, certificação do programa de capacitação que reconhece iniciativas de impacto social, tendo como base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da ONU, e concedido pelo Instituto Abaçaí Brasil.

A variação positiva das receitas extratarifárias é fruto de uma série de ações efetuadas na área comercial da Companhia, tais como a reestruturação de processos internos e atualização da tabela de preços dos produtos

“Ficamos especialmente felizes também com o recebimento de classificação ‘ouro’ no Prêmio Alto Nível da Controladoria-Geral do Distrito Federal, que mede o grau de adesão das unidades auditadas aos mecanismos de controles internos, e o recebimento de prêmio relativo ao alcance de 100% na avaliação do índice de transparência ativa”, cita o presidente da Companhia.

Em 2023, o Metrô-DF também cadastrou a proposta de aquisição de 15 novos trens no Novo PAC, do governo federal, visando à seleção para a captação de recursos orçamentários. Para a aquisição, estima-se um investimento no valor de R$ 900 milhões. Foram ainda cadastradas as propostas para a conclusão das obras da Estação Onoyama, cujo investimento estimado é de R$ 30 milhões, e o projeto de Modernização do Sistema de Sinalização e Controle de Tráfego, cuja estimativa orçamentária é de R$ 400 milhões.

Entre as metas para 2024, o Metrô-DF pretende avançar com o projeto de modernização do sistema de energia. Para este ano, estão previstos a análise dos projetos executivos para início da obra de substituição dos relés e a implantação do painel de entrada de energia, além de iniciar a licitação para contratação de empresa que conduzirá os estudos e projetos relativos à migração do sistema de energia para 138 kV.

Também pretende iniciar as obras da expansão de Samambaia, cuja empresa já foi contratada, assim como concluir a licitação da expansão de Ceilândia, entre outros projetos, como a conclusão das obras de acessibilidade de 27 estações.

No tocante às receitas extratarifárias, o crescimento superou a média dos últimos cinco anos e representa o maior ganho nos últimos quatro anos, totalizando R$ 5.005,23 milhões. Essas receitas vêm da concessão de espaços para ocupação de terminais bancários e cessão de lojas, responsáveis por 33% e 25% do faturamento desse tipo de receita, respectivamente, sendo os demais 42% do faturamento distribuídos pelos produtos quiosques, publicidade estática e nos trens, mídia digital, entre outros.

A variação positiva das receitas extratarifárias é fruto de uma série de ações efetuadas na área comercial da Companhia, tais como a reestruturação de processos internos, a atualização da tabela de preços dos produtos e a implantação de novos produtos, as quais resultaram no aumento da comercialização dos espaços físicos.

Para o ano de 2024, estão em andamento algumas iniciativas relativas à alteração do Regulamento para Exploração dos Espaços Físicos, revisão do mapeamento dos espaços comerciais nas estações, fortalecimento do marketing comercial e diversificação do portfólio de produtos da Companhia, bem como permanecem os esforços desta empresa para cessão das lojas ainda não ocupadas.

*Com informações da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF)

Fonte: Agência Brasília